Pablo Lobato


Pablo Lobato (Bom Despacho, Brasil, 1976; vive em Belo Horizonte) encontra inspiração nas qualidades e nos sentidos que cada material e situação informam. Seu trabalho lida com diferentes meios, como objeto, instalação, fotografia e cinema. Antes de ter as artes plásticas como principal campo de atuação, sua prática artística concentrou-se no cinema. Foi um dos criadores da Teia – Centro de Pesquisa e Produção Audiosivual, Belo Horizonte (2002/14); co-dirigiu o longa metragem Acidente (2016); foi bolsista da Fundação John Simon Guggenheim (NY, 2009). Últimas exposições individuais, Da natureza das coisas – Pablo Lobato (Museu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, 2016); Profanações (Fundaj, Recife, 2015); Coupure, latence (Galeria Bendana-Pinel, Paris, 2014). Dentre as mostras coletivas, 10ª Bienal do Mercosul (Porto Alegre, 2015); Bienal de Sharjah (Emirados Árabes, 2013); Panorama da Arte Brasileira (Museu de Arte Moderna de São Paulo, 2011).

Pablo Lobato (Bom Despacho, Brazil, 1976, lives in Belo Horizonte) finds inspiration in the qualities and senses that each material and situation inform. His work deals with different media, such as object, installation, photography and cinema. Before having the plastic arts as main field of work, his artistic practice focused on the cinema. He was one of the creators of Teia – Audiosivual Research and Production Center, Belo Horizonte (2002/14); He co-directed the feature film Accident (2016); was a Fellow of the John Simon Guggenheim Foundation (NY, 2009). His latest individual exhibitions were, Da natureza das coisas – Pablo Lobato (Rio Art Museum, Rio de Janeiro, 2016); Profanações  (Fundaj, Recife, 2015); Coupure, latence (Bendana-Pinel Gallery, Paris, 2014). Among the collective exhibitions are, the 10th Mercosur Biennial (Porto Alegre, 2015); Sharjah Biennial (United Arab Emirates, 2013); Panorama of Brazilian Art (Museum of Modern Art of São Paulo, 2011).

Festival Internacional de Fotografia de Belo Horizonte 2017