Rita Bordone

Solitário e com olhar de águia, no abismo urbano, Marconi faz-se presa fácil, atraindo e sendo atraído pelos transeuntes que buscam por um ofício raro, que persiste em continuar pelas suas mãos. Fazendo de forma intuitiva o atendimento aos seus clientes, ele atende e interage transformando o trabalho em momentos lúdicos.

 

 

Festival Internacional de Fotografia de Belo Horizonte 2017